sexta-feira, 31 de dezembro de 2010

continuando no papo zzzzzzzzzzzzzz de signos

Ah...Librianos. Sem eles o mundo seria deselegante e grosseiro. O que mais identifica os librianos e sua maneira elegante e requintada de se portar nas relações com as pessoas. Eles têm uma maneira tão descontraída de ser que sempre parecem estar de bem com a vida. Seu estilo de vida se resume em uma só palavra : Estilo. São atraentes por natureza e têm um modo de se vestir com sofisticação e uma certa sensualidade, o que os deixa muito charmosos. Sempre se preocupam em demonstrar o bom gosto na hora de apresentarem-se em público, e sempre se saem bem, tanto homens como mulheres. Sempre se mostrando calmos e tranqüilos, ninguém imagina que eles podem esconder sua angústia em tomar decisões, talvez a coisa mais difícil para eles. Sempre buscando o equilíbrio em tudo, escolher entre uma coisa e outra os deixa em pânico, ainda mais quando há pessoas envolvidas. Eles não suportam magoar as pessoas e não será difícil eles concordarem com todo mundo e se mostrarem sem opinião.

Por isso sempre são simpáticos, claro. Sempre preocupados com os outros, eles esperam agradar você, mas esperam também ser elogiados e reconhecidos por isso. Para conquistar um libriano é melhor você dizer logo que, antes mesmo de eles agirem, apreciará qualquer coisa que venha deles. Librianos são amantes da paz e não suportam discussões e brigas, fazendo o máximo para que as pessoas ao seu redor cheguem a um acordo. São os primeiros a apartar as brigas, mesmo que eles tenham que brigar por isso. Dificilmente você verá um libriano nervoso, mas se você conseguir será por conta de alguma injustiça. Sempre um bom papo, os librianos são ótimos anfitriões e sabem deixar as pessoas muito à vontade, mesmo que a festa não seja deles. Puxam conversa facilmente, e falam com todo mundo, desde o companheiro no ponto de ônibus até um desconhecido que está sozinho numa festa, mas faz todos se sentirem bem. Eles detestam ficar sozinhos e talvez seja por isso que puxam conversa facilmente, o que os torna muito agradáveis. Perfeitos esses seres, né ? Pois é. Assim, com um bom papo, conversa aqui e ali, eles sabem um pouco de todo mundo, e se forem atacados, sabem ser intrigantes como ninguém, sendo capazes de levar as pessoas a ficarem umas contra as outras. Claro, se você não lhes der atenção. Aí eles ficam um tanto rabugentos e resmungões. Um típico “barraco hight society”. Eles podem ser bastante fúteis e o mundo das frivolidades pode atraí-lo. Festas, coquetéis, encontros... um mundo chique, digno que qualquer coluna social. Simplesmente um luxo.

Todas as marcações são patrocinadas pela tag #euri. Grata

quinta-feira, 30 de dezembro de 2010

Astrologia, a ciência exata #NOT

Quem rege o signo de Libra é o planeta Vênus. Precisa falar mais ? Deusa do amor e da beleza, Vênus acrescenta à mulher libriana uma delicadeza e sensualidade incrível. Mesmo que não seja bonita, é tão charmosa e atraente que encanta uma legião de homens ao seu redor. E mesmo assim nem se dá conta de todo esse seu potencial de sedução. Mulheres librianas adoram ser cobertas de presentes e mimos. Gostam de ser tratadas como pessoas especiais. Às vezes podem parecer um tanto fúteis, se importando com roupas, jóias, festas, fofocas, mas sempre terão classe. Marque um encontro com uma libriana e você terá uma noite maravilhosa, cheia de elegância e romantismo.

Talvez tenha que esperar muito para poder sair. Escolher roupas é algo que as librianas demoram muito. Sapatos que combinem, bolsa, maquiagem, cabelo... e isto pode demorar horas. Fique calmo e espere na sala lendo uma revista para passar o tempo. Você se sentirá numa sala de espera de um consultório médico, cheio de revistas sobre televisão, cinema e vida social. Mas valerá a pena. Quando ela aparecer você verá uma princesa que se preparou para seu príncipe, e é melhor você estar como um príncipe também. Librianas se importam muito com a aparência de seus pares. Crie um clima de romance e sofisticação e você estará garantindo uma relação maravilhosa. Na intimidade elas se mostrarão amantes sensualíssimas. Só resta manter esse mesmo clima para sempre, que é o que elas desejam. É só lembrar da boneca Barbie, que também deve ser de Libra.



As partes em negrito são E-X-A-T-A-M-E-N-T-E como eu. Ou não. rysos

P.S: Eu queria zoar, mas meio que me identifiquei. Como lidar?

quarta-feira, 29 de dezembro de 2010

Mente que sofre

Oi amigues!

Milhões de coisas boas acontecendo na minha vida e eu só penso em blogar quando tô pra baixo. Cretina, eu? MAGINA!

Daí que eu passo diariamente em frente ao Tribunal de Justiça e NUNCA penso na vida que ficou pra trás (digo, a vida no Direito), mas basta que pessoas desta fase pipoquem no FB ou no Orkut pra bater aquela melancolia... 

E eu fico vendo as fotos, lendo as atualizações e penso, penso, penso... Quer dizer, eu sofro. Sofro naquela dúvida cruel do que poderia ter sido.

Sempre digo que concurseiro é carreira pra poucos iluminados. Primeiro, pq vc tem que acreditar que vai dar certo. Eu, que sempre fui pura dúvida e insegurança, não segurava (ui) o rojão.

Minha vida de outrora envolvia, pasmem, fazer um curso especializado em concurso pra JUIZ.
Sério.
Muito sério.
Se eu acreditei por 5 minutos que um dia poderia (ou gostaria de) ser juíza, foi muito.

O que mais me atemorizava era que pensassem que eu estava satisfeita em ser desempregada e sugar dinheiro e apoio da família. Me deprimia, inclusive. Clinicamente. (Rivotril seu lindo!)

Enfim, tomei posse num concurso. Mas não era nenhum daqueles concursos que o povo achava que seria. Fui ser bancária. Depois de fazer faculdade. Depois de (abandonar) 2 pós. Pra ganhar MUITO menos do que gastavam com meus estudos. É a vida.

O medo agora é me arrepender. Pq, sério, não consigo nem visualizar como seria voltar a estudar loucamente. Até pq nunca me serviu de nada. Até pq já esqueci tudo. Até pq a vida vai bem, obrigada.

Mas tudo é válido. TUDO. Menos se acomodar, néam? (POR QUE SENHOR???)

sexta-feira, 26 de novembro de 2010

Ah, o AMOR...

Desde aquele fatídico dia,em meados de 2002, em que perguntei se ele tinha fogo (sim, sou brega. #1bjo) e dividi 15 minutinhos fumando ao seu lado, muita coisa aconteceu.
Embora já o tivesse visto de relance, uma única vez e no meio de uma cervejada histórica, é daquele momento que eu me lembro mais. Da conversa curta e superficial, não me recordo. Talvez nem tenha prestado atenção, já que tudo que ouvia era o TUM TUM do meu coração acelerado.

(Eu tinha um namorado na época, bem verdade. Mas não me apeguei nisso. Segui puxando assunto e sorrindo de orelha a orelha com aquele rapaz franzino e alegre)

Não posso negar: era paixão à primeira vista.

Passamos a madrugada trocando sorrisos. Na outra semana um encontro inesperado nas escadarias do metrô fez minhas mãos ficarem absolutamente frias e suadas. Eu disse que estava indo pra faculdade, e ele "oh, que coincidência, eu tava indo pra lá". Levamos quase um ano pra descobrir que os dois mentiam, era só pra ficar perto um do outro.
Nesse dia passamos a noite de mãos dadas, sorrindo juntos, e compartilhando uma intimidade louca e improvável. Dei meu telefone e pedi, casualmente, que me ligasse pra tratar de um assunto qualquer.

Ele ligou. Eu não estava em casa. Deixou um recado, mas infelizmente teve vergonha de deixar o telefone. Eu, obviamente, quase morri. E nesse dia mesmo tentei terminar o namoro. Não consegui. Passei uns 2 meses pensando que não tinha condições de manter um relacionamento se estava, indubitavelmente, apaixonada por um estranho.

E num belo dia (mentira, um dia esfuziante de verão carioca), ele apareceu lá na faculdade. Bateu à porta da sala e pediu pra falar com a turma. E eu, ridícula e vermelha de animação, sacudi os braços em sua direção. Ele riu. Sugeri tomar uma cerveja no bar. E, de cerveja em cerveja, sem que nossos sorrisos nem por um momento diminuissem, aconteceu. O primeiro beijo foi ALGO. E desde então nós estamos juntos no mesmo sorriso.

(e foi só então que consegui terminar o namoro anterior. mas paciência, a verdade é essa)

Não posso tentar reduzir que vivemos nestes 8 anos. Alguns momentos tristes, uma ou duas crises sérias. Planejamos sonhos que dariam pra preencher a eternidade. E seguimos rindo juntos.


Amanhã completamos 5 anos morando sob o mesmo teto. Construimos um relacionamento FODA, cheio de cumplicidade. Essa é a nossa chave de sucesso: companheirismo.

Infelizmente não estaremos próximos neste dia. E quer saber? Tudo bem. Não é um dia que faz dessa relação o melhor bálsamo que já tive na vida. É saber que, aconteça o que acontecer, posso dizer que conheci o amor. E é gostoso demais!

REIZÃO, TE AMO MAIS QUE TUDO!

domingo, 14 de novembro de 2010

Saudades sem fim

Abri o blogger pra falar o quanto eu sei que vou sentir saudades do marido, que está mais uma vez a caminho de Brasília.

Mas, verdade seja dita, por mais que eu ame muito (opa, isso todo mundo já percebeu), eu sinto saudades MESMO é do passado.

Sinto saudades do tempo em que tudo que eu fazia era chorar pelos cantos, numa pseudo depressão que só quem é adolescente sabe como é. 

Saudades dos amigos que nunca mais serão amigos próximos, embora morem no meu coração pra sempre.

Saudades das pegações no sofá vermelho da Bunker, do sem vergonhismo na Lapa, das noitadas tijucanas, do porre de vinho vagabundo. 

Saudades de ser gostosa, dos caras chegarem junto, de ser cantada, passadas de mão na bunda. Do primeiro beijo, da primeira transa com uma nova paixão, e das inevitáveis fofocas com as amigas.

Saudades de acampar na Praia Grande, no Sana, na Bocaina. De pegar um ônibus sujo e caindo aos pedaços em direção a banhos de cachoeira e praias desertas - sem protetor solar!

Saudades de ter certeza de tudo, ser dona da verdade, cuspir ideologia ao vento.

Enfim, saudades sem fim.

No dia que inventarem uma máquina do tempo, eu quero voltar e viver tudo de novo. Sem mudar uma só lágrima, uma briga, uma decepção. A vida foi boa comigo. E continua sendo. Só deixou um pouco de saudades...

domingo, 7 de novembro de 2010

TÔ NUDE!!!

A notícia é veeelha à beça, e eu tenho quase certeza de que já tuitei algo à respeito. Mas vamos lá...

Estava eu gastando minha noite de sábado stalkeando no Orkut (minha vida é loser, eu tô ligada), e descubro que uma certa adEevogada com quem trabalhei nos idos tempos tinha se casado. Tirando o fato de que se tratava de uma biscate sem noção, tranquilo.

Mas não, galere.

A dita cuja casou (de vestido branco e tudo) com um certo cidadão que, não bastasse ser mais feio do que... do que... bem, o cara é tão feio que tem nem comparação - não que eu seja um pitéu, but lets go on - era uma espécie de chefe do nosso setor.

Ato contínuo (mas será que até pra fofocar eu tenho que falar assim?), descubro que este ser feio, gordo, careca, CHATO, burro e com dentes tortos (JURO!) tinha aplicado um golpe na empresa e fugido com o dinheiro.
(não eu não moro em hollywood. Mas às vezes parece)

E o que eu fiz? Eu ri, minha gente. Eu ri até chorar, e fiquei imaginando a humilhação necessária pra se casar com um cara pseudo rico. Por mim, ela fez péssimo negócio. Nem todo o dinheiro do mundo vai apagar a imagem mental eterna das fotos com título "maridão que eu amo" com aquele sapo feio agarrado nas coxas dela.

Tô viva

Sim lindezas, eu tô viva.

Verdade que meio amortecida em função dos 10 dias offline que tive, mas enfim...
Tem BEM mais de 10 dias que não venho visitar o blog. Por mais q a gente queira manter atualizado, e tals, as vezes falta ânimo, néam???

Eu passo por um monte de coisas no dia que poderia virar posts interessantes (e viram, mas só na minha cabeça)...
Quer dizer, interessante EM TESE, pq né? Minha vida tá LOOOONGE de ser minimamente interessante.

Sinto que o ano chegou ao fim (o que efetivamente significa que estou perdendo os 2 meses q ainda vêm por aí). Foi um ano atípico. Claro que foi BOM. Mas podia ter sido mais animado, pra falar a verdade.
Diz minha psicanalista que ela percebeu grandes mudanças em mim nos últimos 4 meses. Muito em função de eu estar trabalhando, é ÓBVIO, mas segundo suas palavras "vc agora parece viva, tem um brilho diferente"...

É isso mesmo. Eu saí do poço da angústia sofrida e agora tô patinando na ansiedade contida... Feliz, mas querendo ainda alcançar alguma coisa. Coisa esta que não sei muito bem o que é.

Será que fica feio eu prometer que vou atualizar mais essa budega? Será que ao menos EU acredito nisso?

domingo, 26 de setembro de 2010

Ô vida animada!

Você sabe que está numa fase BOA quando o ponto alto do seu fim de semana envolve assistir jogo do Vasco na casa do Sogros numa noite de sábado...

Mentira, pq sexta passei pelo Ensaio do Escravos da Mauá e bebi umas, debaixo de chuva.
E, ah, como dizer, uma das figuras mais maravilhosas do mundo #NOT passa por vc e tu descobre que ela emagreceu horrores enquanto eu engordei muito mais do que gosto de admitir.
Tirando o fato que a dita cuja tem um dos cabelos mais perfeitos do mundo, super preto e liso, e resolveu fazer PERMANENTE. #80sfeelings. Daí eu sofro pq tô sem dinheiro pra fazer uma progressiva básica e tenho q me contentar em viver de cabelo preso. Mas tudo bem, né?

QUEM DISSE QUE A VIDA ERA JUSTA???

Eu podia prosseguir contando como minha cólica destruiu qualquer possibilidade de bom humor, ou que segunda começo uma dieta líquida delícia pra tirar o balão intragástrico (que não me fez perder nadica de peso, só contribuiu pra uma gastrite épica e tals).

Enfim, vcs sacaram o quadro. O Inferno Astral taí e eu só posso esperar que acabe logo...

sexta-feira, 24 de setembro de 2010

Tudo na vida depende de basicamente de 2 coisas: perspectiva e prospectiva.
Se vc imagina um dia maravilhoso, e algo dá errado, q caralho! Não é verdade???
Agora, quando tu sai de casa preparada pra passar o dia no inferno, e por acaso seu chefe some do local de trabalho quase q por mágica. Malandro, até o céu parece mais azul!!
Experiência própria. Rs
E btw, se deu merda pra mim, oras... Pelo menos foi comigo, q tô hiper acostumada!
Enviado via iPhone

Editando: Eu quis dizer Perspectiva e PROSPECÇÃO, mas né? E daí?
Menos de uma hora depois de postar aqui o chefe voltou e aniquilou completamente meu dia...

quinta-feira, 23 de setembro de 2010

Funfou mesmo

Agora q eu sei q posso atualizar o blog de qq lugar, acho q vai.
CUIDADO MUNDO!!!

Enviado via iPhone

Dignidade mandou lembranças

Testezinho básico pra saber se eu consigo postar pelo iPhone.
Já q tô aqui, deixa eu confessar q é difícil superar o hábito de beber quando tu chega em casa estressada e tem cerveja na geladeira.
Se esse post falhar é pq Deus quer q eu mantenha o q me resta de dignidade. =*

Enviado via iPhone

quarta-feira, 22 de setembro de 2010

um dia ele vai descobrir...

Olha, te contar. Meu GAYDAR nunca falhor nessa vida.

Nos idos tempo de 19** eu tinha uma amiga malévola que costumava por apelidos em qq pessoa do mundo. Incluindo ela mesma, a mãe, e todos os conhecidos. Inclusive o velhinho da padaria e o segurança da buátchi. Sim, era Louca. Não vem ao caso...

A Louca compartilhava da minha capacidade alucinada de reconhecer um potencial homo apuradíssimo.

A gente sempre falava, AH FULANO É BEE. ALIÁS, É TREESHA! Neguinho desconfiava e discordava. A gente é que era cheia de preconceito. AHAN CLÁUDIA, SENTA LÁ!! Nunca erramos uma!

Na minha escola tinha um garoto muito simpático, educado, e até meio bonitinho. Não tenho certeza, pq era tão BICHONA q eu não conseguia ver com esses olhos. Mas enfim. Esse a gente falava que era bee desde o ventre. Mas, estranhamente, ele não sabia do caso. Digo, ELE NÃO FAZIA IDEIA QUE ERA UMA BEE ENSANDECIDA! Na maioria dos casos a gente percebia mesmo q a pessoa tentasse disfarçar. Com ele, coitado! Não fazia ideia mesmo... triste o negócio!

Uma coisa que a Louca sempre dizia é que um belo dia ele estaria se olhando no espelho e gritaria AI MEU DEUS, UMA BICHA. AI CARALHO, SOU EU!!!

Lembro disso toda vez que vejo no Orkut as fotos do Rapaz em questão. Todas sem camisa, rodeado de MILHÕES de machos e em raves na praia.... Sempre quis saber se o choque na descoberta tinha sido muito duro, sabe?

Querida, VOLTEI!

Então babies do meu coração (ah? sua louca! NINGUÉM ACOMPANHA ESSA BAGAÇA NÃO!)


Curto muito que aconteceu de tudo nesses últimos 40 dias e eu nem tchum. Mas assim, tava vivendo toda uma fase neurótica de polianice acachapante, sabem como?
Tipos,tudo indo bem, pra quer dar uma de madalena enlouquecida e despejar pensamentos tristes pela blogosfera, néam?

Enfim, voltei. E espero evitar o vício dos Pensamentos Positivos zzzzzz por aqui. Pq aparentar sanidade e equilíbrio no mundo real já me consome demais da conta.

quinta-feira, 5 de agosto de 2010

Bebendo e vivendo

Sumida por pura falta de assunto, viu gente?
Mentira, que aconteceu DE TUDO nessas últimas semanas.
Mas vim só pra dividir a poesia etílica que assoberba minha mente!


Eu Bebo Sim

Velhas Virgens


Eu bebo sim, e estou vivendo
Tem gente que não bebe e está morrendo
Eu bebo sim, e estou vivendo
Tem gente que não bebe e está morrendo
Tem gente que já tá com o pé na cova
Não bebeu e isso prova que a bebida não faz mal
Uma pro santo, desce o choro a saidera
Desce toda a prateleira
Diz que a vida tá legal
Eu bebo sim, eu to vivendo
Tem gente que não bebe e está morrendo
Eu bebo sim, e estou vivendo
Tem gente que não bebe e está morrendo
Tem gente que detesta um pileque
Diz que é coisa de moleque, cafajeste ou coisa assim
Mas essa gente quando tá com a cara cheia
Vira chave de cadeia, e esvazia o botequim
Eu bebo sim, e estou vivendo
Tem gente que não bebe e está morrendo
Eu bebo sim, e estou vivendo
Tem gente que não bebe e está morrendo
Bebida, não faz mal a ninguém
Água faz mal à saúde

Bebida, não faz mal a ninguém
Água faz mal à saúde

quarta-feira, 14 de julho de 2010

O que a Solidão ensina

Estou passando por uma fase muito diferente. Experimentando a solidão pela primeira vez...
Marido teve que fazer uma viagem à negócios, e está fora desde o início do mês. Tirando esse fim de semana (em que se dignará a me visitar), vou continuar all by myself inté fim do mês. Pesado, néam?

Aliás, viver com uma pessoa como ele significa ter muitas emoções sempre, pq ele tá sempre de gracinha me surpreendendo.

Dessa vez foi a tal viagem, já que eu sempre sou a última a saber. E vem em pílulas, sabem? Primeiro disse que ia pra Brasília passar "uns dias". Depois, virou uma semana. Depois, acabou confessando que seriam 2 semanas. E eu já me debatendo de terror =(
Daí a gracinha liga de lá, no segundo dia, e joga a bomba de que seria o mês todo. Vejam bem, ele esperou estar longe que era pra não precisar me enfrentar. Lindo, não?

Claro que ficar solo em casa, sem trabalhar e, vá lá, vamos ser sinceros, sem estudar tb, é barra. Mas é claro que estouraram várias crises nesses dias, e aconteceu DE TUDO por aqui. E eu sozinha sem saber como me locomover pela cidade pra ver as coisas (sim, pq uma das funções mais importantes do Rodrigo é a de ser meu motorista particular =P)

Mas o que estava dizendo mesmo?

Enfim, descobri que dá pra aguentar ser sozinha mesmo. Mas não sem alguma atividade preenchendo os dias.
E ó, sinceramente, tendo em vista o caminhão de relacionamentos falidos e bizarros com que me deparo, acho que meu casamento é SUPIMPÃO, visse?

Resumo da história? a solidão me ensinou que dá pra ser sozinha. Mas que a felicidade verdadeira pra mim tem nome e sobrenome: Rodrigo Palacio. E tenho dito!

Parem o mundo que eu quero descer...

Oi mundo!

Não, eu ainda não desisti desse blog não. AINDA!

Mas sinceramente, quando a vida parece mais atabalhoada que roteiro de novela do SBT, é tempo de parar e ficar em posição fetal no canto do quarto, não?

Aliás, como eu tenho apregoado por aí, eu mesma ÓTEMA! O mundo ao meu redor é que resolveu experimentar uma fase esquizofrenóide e fiquei (e estou) perdidinha, rodando que nem galinha sem cabeça...

Na verdade, o meu maior medo é essa febre de caos pegar em mim. CREDO! Rs

segunda-feira, 14 de junho de 2010

Quando o desânimo bate

Oi pessoas. Como vai a vida?
A minha anda na mesma pasmaceira de sempre. Opa, #meudiáriofeelings.
Mas fazer o que quando o desânimo bate, né? A solução é arragaçar (ui) as mangas e ir à luta...

Em agosto fazem 3 anos que eu me formei.
Pensava sinceramente que eu já estaria com a vida ganha, planejando minhas férias em Londres, reclamando do preço da creche, e sendo uma orgulhosa funcionária pública atendendo velhinhos com um sorrisão na cara.

By the way, eu disse em AGOSTO fazem três anos. Sim, pq teve greve na minha faculdade querida (FND, eu te amo!), e embora 99% dos alunos tenham colado grau "bonitinho" em julho, eu achei uma #putafaltadesacanagem estragar a greve dos funcionários (que era super justa) e esperei tudo acalmar pra pegar o canudo. Quer dizer, eu nunca cheguei a pegar o diploma não. Até hoje me mantive só com o cerificado de conclusão. Mas é por essas e outras que se conhece uma pessoa.

Eu sou assim, não furo greve, e enrolo alucinadamente pra fazer as coisas. =)

Enfim, desanimada estou, sem vontade de prosseguir, pensando se não é melhor mudar de área, ou então se eu devo voltar a estudar loucamente como antes. Muito embora nenhuma dessas coisas tenham me levado a lugar algum. Bem, até agora, né?


Não sei o que fazer. Tenho meus planos, e a minha vida tá muito boa, obrigada. Quer dizer, muito boa excetuando o fato que eu vou fazer 27 fucking anos e continuo da mesma forma que aos 17. Na verdade, nem isso, pq aos 17 eu era gostosa ainda. Rs

 Preciso que alguma coisa aconteça. Nem que EU tenha que me movimentar pra isso.

segunda-feira, 7 de junho de 2010

O valor inestimável das filas

Pra começo de conversa, devo avisar que sou uma chata do politicamente correto. Sem graça, né?
Isso NÃO quer dizer que eu não tenha senso de humor, e que não dê minhas risadinhas com piadas infames. Mas não sou boa de contar piadinhas, e nem entendo algumas. Fazer o quê, eu devo ter vindo com defeito de fabricação...

Mas enfim, sou uma pessoa profundamente indignada com a falta de respeito alheia!

Ontem à noite mesmo, sofri com um vizinho maluco que ligou a TV no volume máximo e me atormentou até à UMA DA MANHÃ. PQP, heim...
Mas as coisas são assim, o que mais vejo são pessoas mal ediucadas, desrespeitosas, e que pensam que o Universo roda em volta de seus umbigos mal lavados.

Entendo a boa educação como uma forma de respeitar o próximo. Dar bom dia, boa tarde, e dizer um sincero obrigado podem fazer muito pelo mundo. Nisso eu acredito!
Da mesma forma, fico passada com gente que fura filas, que avança no sinal vermelho, estaciona na calçada, joga lixo na rua, mil coisas do gênero.



Fica meu apelo aqui para que todos tenham uma consciência sobre a importância de respeitar o próximo. Não sou, nem você é, mais importante do que NINGUÉM, ok?

sábado, 5 de junho de 2010

A felicidade está nos detalhes

Um dos grandes desafios da minha vida (e da de muita gente, acredito) é saber dar valor às coisas pequenas e maravilhosas da vida, quando as coisas não estão dando tão certo. Não me entendam mal, eu realmente curto a minha vida, minha família, amigos, gatinhos (dos que fazem Miau, que eu sou fiel ao meu Reizão), e tudo o mais.

Mas sou uma eterna insatisfeita, na medida que sempre acho que está faltando alguma coisa (o quê? eu não sei!) pra chegar "lá". Lá onde? Na vitória, na realização, no momento em que eu poderei apenas me reclinar e VIVER, ser feliz enfim...
Sei bem que esse "lá" só existe na minha cabecinha. A vida é pra ser curtida AQUI e AGORA, né não?

Little Wonders
Rob Thomas

Let it go,
Let it roll right off your shoulder
Don’t you know
The hardest part is over
Let it in,
Let your clarity define you
In the end
We will only just remember how it feels

Our lives are made
In these small hours
These little wonders,
These twists & turns of fate
Time falls away,
But these small hours,
These small hours still remain

Let it slide,
Let your troubles fall behind you
Let it shine
Until you feel it all around you
And i don’t mind
If it’s me you need to turn to
We’ll get by,
It’s the heart that really matters in the end

Our lives are made
In these small hours
These little wonders,
These twists & turns of fate
Time falls away,
But these small hours,
These small hours still remain

All of my regret
Will wash away some how
But i can not forget
The way i feel right now

In these small hours
These little wonders
These twists & turns of fate
These twists & turns of fate
Time falls away but these small hours
These small hours, still remain,
Still remain
These little wonders
These twists & turns of fate
Time falls away
But these small hours
These little wonders still remain

P.S.: Amo essa música e sempre choro quando ouço. Conheci com o filme A Família do Futuro (Meet the Robinsons). Eu sou aficionada com desenhos animados, e choro MESMO. Rs

sexta-feira, 4 de junho de 2010

Feriadão é pra quem pode. E trabalha...

E eis que chega Sexta! E ainda por cima no meio de um feriadão...
Claro, pode ser SUPER legal pra você que trabalha como um condenado, e vai ter a chance de relaxar, dormir mais tarde, sair com a galera animada... 

Pra mim, not so much. Explico: Estou sem trabalhar (claro, nunca cheguei a trabalhar "de verdade", sabe?). E ainda por cima estou sem uma rotina séria de estudos. Ou seja, ser Sexta Feira, Fim de Semana ou Feriado não faz lá taaanta diferença assim. Quero dizer, até faz. Porque as OUTRAS pessoas só podem sair/relaxar/etc nesses dias. Daí eu tenho companhia, né? =)

Hoje o plano é ir no Cinema. Mas eu não sou muito fã desse programa não. Tenho trauma.
Todas as vezes que eu vou ao Cinema algum FDP senta perto de mim e fica comentando o filme. Ou atende o telefone e fica de papo. Ou come alguma coisa bem barulhenta. Você entendeu. E eu ODEIO barulho no cinema, embora consiga assistir um filme em casa conversando. Vá entender...

Meu maridinho lindo é Professor do Estado (mas não só, que ele trabalha MUITO), e ganhou dois ingressos de graça para assistir qualquer filme nacional. Acho legal a iniciativa. Até pq se não for assim, como esperar que um professor tenha qualquer tipo de diversão? Com esse salário que o Estado (do RJ, pelo menos; mas sei que é regra professor ser mal remunerado) paga, só mesmo com convite cortesia...


Divirtam-se. Mas juízo, tá?

Camisetas fofas

Dá série: Eu gostaria muito de receber de presente (por favor, tamanho GG. Rs)



















                     Come to the Dark Side



















                                Bazinga!



Não, eu não sou Geek. Mas eu bem que queria. Rs

quinta-feira, 3 de junho de 2010

sobre regras de vestimenta para gordinhas

Eu devo começar avisando que eu sou Gorda. Não gordinha (embora deseje ser um dia). Gorda. Na verdade verdadeira, quase Gordona.
Dito isso, que tem a intenção de me qualificar para a discussão do tema, gostaria de tratar sobre as chamadas "Regras" que nós temos que respeitar em sendo Gurduchas...

Nada de Roupa Clara.
Nada de Estampas Grandes.
Nada de Tecidos Brilhantes.
Nada de Roupa Justa.
Nada de Saias Curtas.
Nada de Listras Horizontais.


Olha, se a gente for respeitar o mantra sagrado do bem vestir, vamos passar o resto da vida de calça reta preta e batinha. Nada contra, viu? Mas vc não acha que isso é limitar muito a vida? E se eu for o tipo de pessoa que GOSTA de usar branco? Ou de listras, ainda que horizontais??? Não posso usar?

Conversando e debatendo isso com pessoas próximas, eu cheguei a uma (brilhante) conclusão...
O que faz vc parecer gordinha é a sua gordura. Sério. Não adianta achar que dá pra parecer magrinha usando um tubinho preto se você é, de fato, gorda. Não dá gente! Não é mágica!!!

Claro que existem cortes que podem ajudar a DISFARÇAR alguns kilinhos. Mas nunca todos, tá? Rs

O meu conselho? Decida-se.

Ou passe a aceitar e gostar do seu corpo redondinho, valorize as formas, e vá a luta. Tá cheio de gente bem resolvida por aí, e há quem se sinta atraído por gordinhas. Não sei bem ONDE esse povo está, mas existem. Meu marido mesmo nunca me criticou por ter engordado. Ele diz que me acha bonita. E ponto. Dá pra ser feliz e gorda sim. EU ACREDITO!


A outra opção, você conhece bem! É claro: EMAGREÇA. Não digo que é fácil, pq se fosse eu não seria tão gorda. Nem existiriam milhares de pessoas acima do peso. Mas o fato de ser difícil não quer dizer que não se deve lutar, né? Ser feliz deve ser seu objetivo mais importante na vida. E se pra ser feliz é preciso se sentir bem com o próprio corpo, vá em frente! Existem minhões de formas, e tudo depende da sua situação. Muito Obesa? Talvez a Cirurgia Bariátrica seja a opção. Nem tão gorda assim? A boa e velha dieta +exercícios vai te ajudar.

Então, dá proxima vez que vc vestir uma roupa e se questionar se ela "te engorda", lembre da resposta. O que te engorda é a empadinha safada, ou o bolo de chocolate. A menos, é claro, que esteja comendo a roupa em questão...

P.S.: Eu faço dieta a vida toda, mas não muito a sério. E nem sou de fazer exercícios. Mas estou experimentando a técnica do Balão Intragástrico. É caro, existe o risco de engordar tudo de novo depois (como sempre!). Mas eu perdi 10 kilos até agora (pouco menos de dois meses). Até o fim do ano eu digo se valeu a pena, tá? Mas só pra ressaltar, eu nunca vou ser magrinha. Meu sonho é ser só gordinha!


o básico

Inspirada no blog da Danih eu achei simpático começar o blog com uma apresentação geral sobre mim. A chance de que alguém que nunca tenha me conhecido (seja virtual ou pessoalmente) venha a conhecer o blog é muito pequena. Mas mesmo para os conhecidos, é válido, já que pode matar a curiosidade.

O Básico

Nome
Patrícia Navarro

Idade
26 anos. Meu aniversário é em Outubro, e eu sou libriana.
Isso quer dizer que eu sou indecisa e tenho facilidades de me relacionar com pessoas.
E quer dizer também que eu faço parte da massa de anormais que acredita que a hora do nascimento é capaz de influenciar a personalidade. Sim, eu sei que não faz sentido.

Relacionamento
Casada. Ou quase isso, já que eu não casei na Igreja NEM num cartório.
Na verdade, vivo com um cara maravilhoso, há cerca de 4 anos e meio. E teve festa, mas foi numa churrascaria. Eu sei, weirdo. Um dia eu conto...
Não temos filhos, mas planejamos produzir um em breve. Tá, não tão breve assim. Ano que vem a gente conversa =)

Formação
Eu sou formada em Direito, e tenho carteira da OAB, mas isso não faz de mim uma advogada.
Longe disso. Nem acho que um dia sequer na vida eu pensei seriamente sobre advogar. Mas se você acha que Direito é um curso só pra advogados, está enganado.
Um dia eu vou abordar o assunto. Ou não.

Ocupação
No momento, nenhuma. Zero mesmo.
Quero dizer, eu "estudo pra concurso". Mas não muito, pelo menos não ultimamente.
Ainda assim, eu estou esperando pra ser chamada num concurso que fiz em 2007 (é, eu sei, faz tempo), o que deve acontecer em breve. Provavelmente antes do meu aniversário. Aí eu vou dizer que sou bancária.
Mas até lá, eu sou desocupada. Só não tenho lá muito orgulho disso...

O início é sempre difícil

Olá, tudo bem?
Então, meu nome é Patrícia, e eu já tentei ter blogs diversas vezes. Sempre falhei.
Aliás, falhar é comigo mesmo. Não que eu curta. Mas tenho bastante experiência nisso...

Tomada de uma confusão mental digna de nota, fruto de noites mal dormidas e da cachaça que eu tomei ontem à noite, resolvi tentar de novo... Tantas coisas pra falar! Ainda que ao vento, pq eu não sou tão exibicionista que precise ter visitantes por aqui. A tela em branco já me satizfaz, até pq isso é outra coisa que eu tenho experiência: Solidão.

Êpa, foge não.
Eu reclamo muito, mas dá pra se acostumar....